sexta-feira, 30 de junho de 2017

Espetada de Lulas, Polvo, Camarões e Chouriça.

Quando chega o calor as primeiras ideias que nos aparecem à cabeça são saladas, grelhados e mariscos. Certo dia, ao participar num jantar promovido pela empresa onde trabalhava, provei uma versão de "Espetadas de Lulas" tão boas tão boas tão boas que foi a muito custo que não raptei o cozinheiro do restaurante para levá-lo para minha casa. Como sou daquele tipo de pessoas que quando prova uma coisa que gosta imenso não descansa até saber como construíram a canoa, fui perguntando e pesquisando por onde podia até que conheci um homem do Sul, originário da cidade de Setúbal, que revelou-me a sua maneira muito pessoal de preparar essas espetadas. Foi a partir da sua receita que também comecei a fazer as minhas e que, como inevitavelmente tinha que ser, acabou por sofrer alguns melhoramentos pontuais. Se gosta do Verão, de saladas, peixes, grelhados, e mariscos, então esta receita é perfeita para si.


Imagem relacionada


Ingredientes para 4 pessoas (4 espetadas bem guarnecidas):

- 400g de Polvo
- 400g de Lulas
- 400g de Camarões
- 1 Chouriça de carne ou colorau
- 1 Pimento vermelho
- 1 Pimento verde
- 1 Cebola
- 1 Limão
- 1 Raminho de coentros ou salsa
- 3 Dentes de alho
- Azeite q.b.
- Sal e pimenta q.b

Preparação:

Em primeiro lugar é preciso cozer o polvo. O segredo para que um polvo fique bem cozido (como manteiga) é cozê-lo com água e sal durante 1/2 hora na panela de pressão, depois desligue o lume e deixe-o marinar na água da cozedura durante mais 1/2 hora sem abrir a tampa da panela. Enquanto o polvo está a cozer, pode cortar o chouriço às rodelas, descascar o camarão e limpar as lulas bem limpinhas. Tempere com sal e pimenta e reserve (reserve também os tentáculos). Uma vez o polvo cozido corte em bocados e inicie a preparação das espetadas. Parta os pimentos aos bocados depois de retirar as sementes e os veios. Descasque as cebolas e corte-as em quartos. Intercale em cada espeto um pouco de Cebola, Pimento, Camarão, Lula, Polvo e rodelas de Chouriço. Repita esta operação até acabar os ingredientes. Grelhe as espetadas nas brasas, virando-as algumas vezes, entre 15 a 20 minutos. Faça o molho derretendo a manteiga em fogo baixo ou banho-maria. À parte, salteie com um fio de azeite os tentáculos das Lulas que tinha reservado e junte ao molho de manteiga quando estiverem fritos. Em seguida coloque o alho bem picado e deixe suar um bocadinho. Depois, acrescente a raspa e sumo do limão a gosto, mexa e retire do lume. Pique a salsa ou os coentros e adicione tudo ao molho. Quando as espetadas estiverem grelhadas, coloque numa travessa e verta o molho por cima delas. Pode acompanhar este prato com batata frita e/ou uma salada mista e também com pão de milho frito que depois pode molhar no molho de manteiga. Se gosta de mais verduras nas espetadas, só tem que puxar pela criatividade. Muitas vezes gosto de meter rodelas de "Courgette", tomate cereja ou até bocados de Abacaxi. Tudo vai do vosso gosto.

Et voilà, bon appétit!

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Filé à Parmegiana

Se há coisa que apreciamos bastante nesta casa é comida italiana. Mas há um prato que gostamos especialmente de comer, e que, apesar de parecer italiano, ficamos a saber com alguma surpresa que ele tem origem Brasileira. São os famosos "Bifes à Parmegiana" ou "Filé à Parmegiana", e são uma verdadeira iguaria para os mais novos. Trata-se de um prato muito versátil que pode ser confeccionado com carne de Porco, Frango, Peru ou Vaca e que pode ser acompanhado por Massa "al dente, batata frita ou arroz branco. Gosto muito de confeccionar este prato e tornou-se, inclusive, a verdadeira especialidade da nossa "Maison". Quando os meus filhos convidam outros amigos para comer cá em casa, ficam logo eufóricos apenas de saber qual vai ser o teor da ementa. Um prato que leva panados de carne, molho de tomate , queijo derretido, e o cheirinho delicioso de orégão ou manjericão fresco, mas qual o miúdo que consegue resistir a tudo isso?. Se tivesse dinheiro para investir num TAKE AWAY, sei que este prato ia causar um tremendo impacto. Estou certo que faria o maior sucesso já que, com ele presente, seria muito fácil esquecer aqueles panados todos secos e queimados que habitualmente costumamos encontrar por lá. Por vezes, quando vejo certas coisas à venda em restaurantes, costumo pensar para mim. «Este pessoal só gosta de comer palha, mesmo». Assim, também não me admira nada que depois sejam tratados como burros...

Resultado de imagem para file parmegiana
Imagem da Net

Ingredientes para 4 pessoas:

Para os panados:
- 4 Bifes Vaca, Porco, Peru ou Frango (Mediante o gosto de cada um)
- Pão ralado q.b.
- 1 limão
- 2 Dentes de alho
- Farinha de trigo q.b.
- 2 Ovos batidos
- Sal e pimenta q.b.

Para o molho de tomate italiano:
- 1 lata grande de tomate pelado
- 1 Cebola
- 1 folha de louro
- 3 dentes de alho
- Azeite extra virgem
- Manjericão fresco ou Orégão
- Açúcar
- 1 colher de chá de cominhos
- Sal e pimenta q.b.

Para a decoração:
- Queijo Flamengo ou Mozarela, fatiado
- Queijo Flamengo ou Mozarela, ralado
- Algumas folhas de Manjericão fresco

Preparação:

Tempere a carne que escolheu com sal, pimenta a gosto, o alho picado, o sumo de limão espremido e deixe marinar por pelo menos 1 hora. Bata 2 ovos numa taça e reserve. Coloque a farinha de trigo num prato, o pão ralado noutro e verta os ovos batidos também dentro de um prato. Pegue em cada pedaço de carne e, um a um, siga a ordem seguinte: Primeiro passe por farinha - bata um pouco com as mãos para que a farinha penetre bem na carne -, depois passe pelo preparado de ovo e por fim passe pelo pão ralado. Pegue nos "panados" e frite-os em óleo a ferver mas sem deixar queimar. Reserve tudo dentro de um tabuleiro que depois possa ir ao forno.

Numa panela funda coloque a cebola cortada finamente, o alho laminado, e regue com 3 colheres de sopa de azeite. Triture o pelado com uma varinha mágica e reserve. Em fogo médio deixe suar um bocadinho a cebola até ela ficar translúcida e depois junte o tomate triturado, o louro, os cominhos, sal, pimenta, 1 litro de água e uma colher de sopa de açúcar (para ajudar a retirar a acidez do tomate). Deixe cozer lentamente durante cerca de 1 hora e acrescente mais um pouco de água se o molho reduzir demasiado. Quando o molho estiver quase pronto, junte um punhado de manjericão fresco, corrija o sal, mexa e reserve.

Coloque uma fatia de queijo sobre cada panado (dentro do tabuleiro para ir ao forno), coloque uma quantidade generosa de molho por cima de cada um deles e polvilhe com queijo ralado. Coloque o tabuleiro no forno à temperatura de 220º e deixe apurar cerca de 20 minutos até o queijo derreter e ter um aspecto mais "tostadinho", mas tendo o cuidado de não deixar queimar. Retire do forno, decore com umas folhas de Manjericão e pode servir.

Et voilà, bon appétit!

domingo, 18 de junho de 2017

Paella de frango

Já vos mostrei comida portuguesa, italiana e francesa, e porque não darmos agora uma pequena volta por terras de "nuestros hermanos"? Há um prato espanhol que me encanta particularmente. A Paella. Em casa, costumo fazê-la em 3 versões distintas. Uma vez é Paella de frango, outra é Paella de coelho e porco, e , por fim, a belíssima e maravilhosa Paella mista de marisco. Escusado será dizer que a escolha da Paella a fazer é sempre feita em função do apetite e dos dinheiros que entram cá por casa. Se estivermos mais apertados come-se frango, se estivermos mais folgados come-se marisco. O meu truque é ficar constantemente atento às promoções. Assim, quando vou ao Continente ou ao Pingo Doce, por exemplo, e apanho uma promoção na secção de marisco aproveito sempre a oportunidade para fazer a versão que mais aprecio. Mas porque sei que as probabilidades jogam sempre a favor de haver mais pobres do que ricos a visitar o meu blog, vou deixar-vos aqui a versão mais económica. Bendito seja o frango...e o dia em que o saldo da minha conta bancária tiver mais do que 3 dígitos!

Resultado de imagem para paella de frango
Imagem da Net

Ingredientes para 4 Pessoas:

- 4 colheres (sopa) de azeite
- 1 frango médio cortado em pedaços pequenos
- 200 gramas de feijão verde
- 1 colher de chá de pimentão doce
- 1 lata de tomate pelado
- 1/2 colher (sopa) de açafrão das índias
- 4 chávenas (chá) de arroz
- Pimentão verde cortado em tiras finas
- Pimentão vermelho cortado em tiras finas
- Sal e pimenta q.b.

Preparação:

Coloque o azeite numa "paellera" ou, caso não tenha, numa frigideira larga e funda e deixe aquecer um pouco. Junte os pedaços de frango, salpique-os com um bocadinho de sal e pimenta e frite-os por cerca de 30 minutos, mexendo de vez em quando para que possam fritar por igual.
Corte o feijão verde em pedaços de 3 a 4 cm e acrescente-os ao preparado de frango. Refogue tudo por mais 5 minutos. Entretanto triture a lata de tomate pelado com a varinha mágica e reserve de lado. Com a ajuda de uma espátula, coloque o preparado de feijão e frango para as bermas da paellera, abrindo um pequeno espaço no centro. Nesse espaço adicione o tomate triturado e o pimentão doce e deixe fritar mais 5 minutos sem envolver o frango. De seguida, envolva tudo e acrescente água até (quase) encher a paellera ou cobrir o frango. Cozinhe em fogo alto por 20 minutos, tendo o cuidado de colocar o açafrão e rectificar o sal a meio desse tempo.
Acrescente o arroz aos "punhados" (Cada punhado representa o equivalente a uma pessoa), dispersando-o na paellera em forma de cruz (2 na vertical e 2 na horizontal). Espalhe um pouco o arroz que tenha ficado à tona da água, espalhe uniformemente as tiras de pimentão verde e vermelho e deixe cozinhar em fogo médio entre 10 a 15 minutos minutos.
Quando a água começar a secar, deixando "buraquinhos" na superfície do arroz, desligue o lume, tape tudo com folha de alumínio e deixe o arroz repousar cerca de 5 minutos para que possa recozer.

Et voilà, bon appetit!

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Fazer um Arroz branco perfeito

Resultado de imagem para fazer arroz branco perfeito
Imagem da Net

Deve ser uma das tarefas mais básicas que pode haver, mas no entanto continua a ser um pesadelo até para alguns profissionais da cozinha. Se soubessem a quantidade de vezes que comi em bons restaurantes um arroz branco de assustar a vaquinha do presépio, vocês até se benziam. Confesso que também andei anos a fazer experiências até que, no meu percurso de vida, conheci um senhor de Celorico de Bastos que foi meu colega de trabalho e que ensinou-me um truque infalível para conseguir um arroz perfeito. Desde ai nunca mais falhei essa formula e nunca mais me desiludi com os meus resultados. Agora só me desiludo com os resultados dos outros. Esta formula é composta por 3 passos distintos.

Ingredientes:

- Arroz (obviamente!)
- 3 Dentes de alho
- Sal
- Óleo ou Azeite

1º Passo - Lavar o arroz.
Passe o arroz algumas vezes por agua para remover a goma que normalmente traz com ele, tornando-o assim menos "pegajoso". Sei que este passo parece demasiado simples e irrelevante mas acaba por ser determinante na obtenção de um arroz branco perfeito. Certifique-se que o arroz ficou devidamente escorrido antes de ser cozinhado.

2º Passo - Medir o arroz
A medida certa de arroz varia em função do apetite dos membros da casa. Dizem que a medida de uma chávena de café é o equivalente para 2 pessoas mas se assim fosse eu já teria morrido à fome ou então tinha que roubar do prato dos outros. Assim, vamos tomar em conta que lá em casa são todos gulosos como eu e que seja necessário uma chávena de café por cada pessoa. Meta um fio de óleo ou azeite no fundo de uma panela pequena e acrescente 3 alhos inteiros descascados. Deixe fritar um bocadinho o alho (só para dar cor) e depois coloque o arroz. Envolva tudo e após fritar 1 minuto acrescente a seguinte medida de água: Por cada chávena de café de arroz colocado, coloque o equivalente a 2 chávenas de água menos um bocadinho. O maior segredo reside precisamente naquele "menos um bocadinho". Mexa uma única vez para espalhar o arroz na calda, tempere com sal e deixe cozinhar sem voltar a mexer até a água evaporar quase toda e fazer aparecer "covinhas" na superfície do arroz. Quando isso acontecer, tape a panela e desligue o lume.

3º Passo - Deixar repousar.
Com a panela tapada é importante, ou melhor, é extremamente importante deixar o arroz repousar cerca de 5 minutos. Desta forma ele vai recozer e ficar mais uniforme. Depois, se quiser soltar o arroz com um garfo, isto está à sua consideração. No meu caso, gosto de servi-lo assim.

Et voilà, bon appetit!


segunda-feira, 12 de junho de 2017

Coq au vin - Frango ao vinho tinto

E já que partilhei a receita do frango bêbado cozinhado com cerveja preta no post anterior, também é justo partilhar agora a receita que eu gosto de fazer com vinho tinto. Como tenho algumas raízes francesas, costumo chamar-lhe de "Coq au Vin", e a minha família, mesmo não percebendo patavina de francês, sabe imediatamente do que se trata. Para eles, não importa que o nome seja pronunciado de forma esquisita logo que esteja morto e saiba bem no prato. O "Coq au Vin" é um prato rústico de origem francesa e consegue satisfazer como nenhum outro o palato mais requintado e delicado. Cá em casa gostamos de o confeccionar principalmente ao domingo à noite e é servido acompanhado com um puré de batata e fatias de pão torrado. E uma saladinha já agora...

Imagem relacionada
Imagem da Net


Ingredientes (para 4 pessoas):

- 1 Frango do campo (Meio frango para o pai e isto se for dividido equitativamente)
- 200 g de Bacon 
- 1 Lata de cogumelos inteiros
-  1/2 Litro de vinho tinto 
- 1 Cebola
- 12 Chalotas ou cebolas pequeninas
- 2 dentes de Alho
- 1 Cenoura
- 1 Folha de louro
- 1 Cubo de caldo de carne
- Azeite 
- Farinha de trigo q.b
- Sal e pimenta q.b.

Preparação:

Cortem o frango em pedaços, coloquem-no numa tigela e temperem com sal e pimenta. Adicionem a cenoura cortada em rodelas, a cebola e o alho picados e o vinho tinto. Misturem bem, tapem e deixem marinar este preparado no frigorífico de um dia para o outro (ou pelo menos 3 horas). No dia seguinte escorram o frango, sequem-no bem e reservem os restantes ingredientes (vegetais da marinada).
Levem ao lume um tacho com um pouco de azeite e cozinhem os pedaços de frango passados por farinha até ficarem "douradinhos". De seguida, retirem-nos para um prato. Juntem ao tacho a cebola, o alho e a cenoura, mexam e deixem cozinhar entre 3 a 5 minutos. Adicionem novamente os pedaços de frango, a marinada de vinho, a folha de louro, as "chalotas" descascadas e o cubo de caldo de carne e deixem cozinhar entre 20 a 30 minutos até o frango ficar macio.
Levem ao lume uma frigideira com o bacon e após aquecer adicionem os cogumelos cortados a meio. Deixem-nos cozinhar um pouco até ficarem dourados e juntem tudo ao guisado do frango. Verifiquem o sal e sirvam com puré de batata e pão tostado.

Et voilà, bon appétit!

sábado, 10 de junho de 2017

Frango Bêbado na Caçarola

Imagem relacionada
Imagem da Net


Umas das carnes mais apreciadas e comidas nesta casa é o frango. Já comemos tanto frango que qualquer dia também já estamos a gritar cocorocó. Não sei vos dizer quantas versões já tentei fazer deste alimento, só sei que nunca houve nenhuma que me tivesse deixado ficar mal. Com ele quase tudo resulta bem e só temos que saber usar a nossa imaginação. Uma das minhas máximas é saber escolher sempre a melhor carne para se ter a certeza de comer também o melhor prato. Para mim o frango tem que estar sempre bem amarelo na bancada do talho, o porco tem de estar rosado e a carne de vaca tem que ser vermelha. Desconfiem sempre da carne branca porque o mais natural é que o animal fosse mal nutrido ou que estivesse doente na altura do abate. Quanto à receita resolvi fazer uma extremamente fácil, cujas origens desconheço mas que acredito ser Cozinha Portuguesa, com poucos ingredientes e poucos minutos de preparação. Com 4 ingredientes apenas, pão torrado e uma salada mista para acompanhar, preparem-se para comer um verdadeiro manjar de Reis.


Ingredientes para 4 pessoas:

- 6 Coxas ou Sobrecoxas de frango (já sabem, 3 são para o pai)
- 1 Pacote de sopa de cebola (qualquer marca)
- 1 Cerveja preta (ou mais um pouquinho...)
- 1 Raminho de salsa
- Azeite e pimenta q.b

Preparação:

Lavem os pedaços do frango, limpem-nos com um pano ou uma toalha de papel e depois empanem-nos um a um por um preparado composto por um fio de azeite, pimenta e o pacote de sopa de cebola. Coloquem os pedaços de frango lado a lado no fundo de uma panela e vertem  a cerveja preta por cima. Em seguida fechem a panela e deixem descansar por 2 horas no frigorífico.
Na hora de preparar o jantar, levem a panela ainda tapada em fogo baixo por cerca de 1/2 hora, sem nunca mexer o cozinhado em nenhum momento. Quando o frango estiver cozido e macio e o caldo tiver reduzido um pouco, polvilhem com salsa picada e podem servir que está pronto. Se o caldo eventualmente reduzir demasiado depressa, podem sempre acrescentar mais um pouco de cerveja ou um bocadinho de vinho branco.

Et voilà, bon appetit!

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Costeletas à Salsicheiro

Hoje foi dia de comer carne. E quem diz hoje diz 90% das refeições que comemos durante a semana. É um pesadelo para qualquer pai cozinheiro pôr esta mocidade a comer peixe, mas também acho que tudo se tornaria mais fácil se o próprio pai gostasse de peixe. Penso que a minha família tem tido muita sorte comigo nesse aspecto. Não gostando o pai também ninguém obriga os filhos a comer. Assim, porque os horários apertaram um bocadinho e não tive tempo de pôr nada a marinar, como tinha um frasco de Pickles no frigorífico fui rapidamente ao MINIPREÇO comprar umas costeletas de porco e resolvi cozinhar um prato que, para além de ser saboroso e rápido, resulta sempre em todas as ocasiões...


Imagem relacionada
Imagem da Net

Costeletas de Porco à Salsicheiro 

Ingredientes para 4 pessoas:

  • 6 Costeletas de Porco (3 para o pai e as outras 3 para o resto da família)
  • 1 Lata de Salsichas
  • Pickles a gosto
  • 1 Lata de Cogumelos (ou cogumelos frescos)
  • Sal e pimenta q.b
  • 6 Dentes de alho
  • Vinho branco q.b
  • Sumo de 1 limão
  • 2 Folhas de louro
  • 1 cubo de Caldo de Carne Knorr, Maggi, ou qualquer outro desde que não venha da China.


Preparação:

Temperem as costeletas de porco com sal, pimenta, o alho laminado e o sumo de limão. Reguem com o vinho branco e adicionem as folhas de louro. Deixem repousar a carne na marinada por pelo menos meia hora ou mais se puderem. Fritem as costeletas em manteiga e um pouco de óleo ou azeite (para a manteiga não queimar). Depois de fritar retirem as costeletas da frigideira e reservem. Na mesma frigideira coloquem as salsichas cortadas em rodelas direitas ou então em rodelas transversais como eu gosto de fazer para dar um certo glamour (glamour salsicheiro, entenda-se). Em seguida coloquem também os cogumelos e os Pickles inteiros ou cortadinhos miudinho. Deixem fritar um bocado e adicionem o molho que restou da marinada  juntamente com o cubo de caldo de carne e deixem cozinhar por uns minutos até o molho apurar. Se quiserem, podem também juntar um bocadinho de polpa de tomate ou tomate triturado para dar um sabor mais italiano.
Depois do molho de salsichas estar pronto, coloquem esse preparado por cima das costeletas e podem acompanhar com batata frita ou arroz branco.

Et voilà, bon appetit!

terça-feira, 6 de junho de 2017

Massa Esparguete com Camarão

Resultado de imagem para esparguete com camarão tomate
Imagem da Net

Para inaugurar este Blog, vou revelar-vos uma receita que o pessoal desta casa adora e que me foi transmitida há uns anos atrás pela minha amiga Ni. Esta receita sofreu entretanto alguns melhoramentos para torna-la ainda mais gostosa e considero-a a sugestão perfeita para quem quer impressionar a sua namorada com um jantar verdadeiramente romântico.

Ingredientes para 4 pessoas:

500g de espaguete
500g de miolo de camarão
Sal e pimenta branca q.b
1 colher (sopa) de azeite
2 dentes de alho picados
1 cebola picada
Um bocado de salsa picada
100 ml de vinho branco
Uma lata de tomate pelado
1 malagueta seca

Preparação:

Cozem o esparguete em água temperada com sal até ela ficar "al dente".
Coloquem uma frigideira no fogo com o azeite, a cebola previamente picada e os dentes de alho esmagados.
Juntem depois os camarões e temperem com sal, pimenta branca e a malagueta laminada e limpa de sementes.
Quando os camarões estiverem com uma cor "rosadinha", juntem o vinho branco e o tomate pelado previamente triturado e deixem ferver durante cerca de 5 minutos até o molho reduzir.
Assim que a massa estiver "al dente" escorram e passem-na por água fria para parar a cozedura.
Coloquem a massa por cima  do molho de camarão (ou vice versa), envolvam tudo e polvilhem com salsa picada.

Voilá. Bon Appetit!

domingo, 4 de junho de 2017

O pecado de quem gosta de comer...

Resultado de imagem para comida italiana
Imagem da Net

Como sabem, o meu nome é Francisco o Pensador e um dos 3 maiores prazeres que tenho na vida, para além de cuidar da minha família e presentear a minha mulher com muito sexo, é comer. Confesso que sou um homem bastante guloso e que sinto um especial fascínio por tudo o que é comida italiana. Se não tivesse quaisquer problemas na vida e me fosse permitido um único desejo, seria passar umas lindas férias na cidade de Veneza para poder provar toda aquela maravilhosa gastronomia. Em casa sou também considerado um verdadeiro chefe de cozinha. Gosto muito de cozinhar e nunca olho a meios para poder encantar e deliciar a minha família com pratos que possam ser dignos do "Masterchef". Isto é, se não for exactamente igual pelo menos fica sempre bem temperado e estão lá todos os ingredientes necessários. O objectivo deste Blog é apenas revelar tudo aquilo que gostamos de comer cá em casa no dia a dia e também introduzir algumas ideias novas para que possa depois consultar e experimentar fazê-las um dia mais tarde. Aviso-vos desde já que nesta casa nunca sofremos da mania das dietas (o que não nos impede de ser magros) nem estamos minimamente preocupados em saber se aquilo que comemos é algo saudável. Gostamos de ser felizes e para isso temos de saber aproveitar todos os bons sabores que a vida nos oferece.

Espetada de Lulas, Polvo, Camarões e Chouriça.

Quando chega o calor as primeiras ideias que nos aparecem à cabeça são saladas, grelhados e mariscos. Certo dia, ao participar num jantar p...